Tags

, , ,

Diz minha avó paterna que a avó dela era uma indiazinha linda quando, no meio da floresta, chegaram caçadores e mataram a tribo toda!

Os caçadores eram europeus e descobriram minha bisavó encolhida debaixo de uma moita, ela rosnava feito um gato selvagem, foi laçada e carregada em uma rede de caça.

Um deles dos caçadores a adotou, e quando ela se tornou mulher, eles se casaram. Meu pai diz que seu bisavô era tão branco, mas tão branco que as pessoas achavam que ele era um fantasma!

Essa e outras várias estórias da família, como as diferentes espécies de plantas para cada tipo de doença e saídas para caçar e o preparo das carnes de tatus, macacos e antas eram contadas em animadas reuniões regadas à café, cuscuz e farinha.

Nasci em São Luis, mas saí do Maranhão quando fiz quatro anos e por isso, nada sei profundamente sobre minha terra e meus antepassados.

Uma vez, conversando com amigos, contei essa pequena estória sobre minha família, meu amigo contou sobre a família dele de origem italiana que veio fugida para o Brasil, já o terceiro amigo nada sabia sobre a dele. Notamos que ele ficou bastante triste.

Sabe aquela frase “Conheça-te a ti mesmo” do Sócrates? Fazer o exercício de se conhecer profundamente te ajudará a entender melhor seus anseios, com certeza essa investigação será maravilhosa.

Finalmente em maio/2017 verei pela primeira a região onde nasci e pretendo aumentar esse texto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

links para saber mais:

http://zahyguajajara.blogspot.com.br/2012/04/conhecendo-os-tenetehara-guajajara.html

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-77012003000100007

Anúncios